Alunos do PET ADM apresentam a UFC para alunos de escola públi

Modalidade de bolsas vinculadas ao Programas de Educação Tutorial (PETs), iniciativa do Ministério da Educação oficialmente instituída pela Lei nº 11.180/2005, que consiste em fomentar grupos de aprendizagem tutorial comprometidos com o aperfeiçoamento da qualidade acadêmica dos cursos de graduação. Todo grupo PET conta com um professor tutor e um conjunto de alunos bolsistas, e pode ter vários professores colaboradores. Os recursos para sua atuação, provenientes das bolsas docentes e discentes a ele destinadas, são aplicadas em atividades de formação, mobilização, material didático e custeio das demais atividades do grupo.

Todo PET responde ao órgão responsável por acompanhar a graduação na instituição de ensino; no caso da UFC, esse órgão é a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd). De acordo com as regras do PET-UFC, para pleitear uma bolsa dessa modalidade, os pré-requisitos são:
• Estar regularmente matriculado em um curso de graduação da UFC;
• Não possui nenhuma outra modalidade de bolsa concedida pela Universidade atualmente;
• Possuir disponibilidade para dedicar 12 horas semanais às atividades do programa.
Segundo a Portaria nº 976/2010 do Ministério da Educação, um grupo PET, para ser oficializado, precisa ter no mínimo quatro bolsistas e no máximo 12, e suas atividades podem ser direcionadas a um curso de graduação específico ou ter caráter interdisciplinar. Hoje existem 24 grupos dessa natureza na UFC. Como todas as bolsas de graduação pagas pela UFC, essa tem o valor de R$ 400,00.

Todo bolsista PET precisa apresentar anualmente os resultados do trabalho desenvolvido na vigência da bolsa no Encontro de Programas de Educação Tutorial, durante os Encontros Universitários da UFC.